O Plano de Atividades e Orçamento de 2014 é apresentado aos sócios num ano em que o Musas, ultrapassado o perigo imediato e a pressão que lhe era imposta pela ação de despejo, tem agora, obrigatoriamente, de defrontar desafios novos muito mais significativos e exigentes para a sua sobrevivência e avanço do projeto, necessitando
de meios humanos e recursos superiores, no que será uma batalha ainda com desfecho incerto, mas no qual depositamos a nossa confiança e para o qual temos de mobilizar a nossa energia.
A exigência será não só muito maior do ponto de vista orçamental, mas também do ponto de vista da necessária visibilidade a dar ao Musas e à Quinta Musas da Fontinha.
Entre as atividades que o Musas irá manter e as novas a desenvolver propõe­-se:

Atividades Desportivas e afins

Xadrez

O Sport Musas e Benfica vai procurar, no ano de 2014, reforçar a
qualidade da sua prestação nas provas em que participar e desenvolver a
preparação dos seus jogadores.
Vai procurar ainda manter sensivelmente idêntico, ou se possível
aumentar, o número de jogadores inscritos na Federação Portuguesa de
Xadrez.
Irá participar, em princípio, para além de eventuais participações nas
competições distritais individuais (nova presença no Campeonato Distrital de
Jovens e eventual presença no Campeonato Distrital de Seniores), nas
competições o equipas, a saber: Taça AXP, Campeonato Distrital de
Equipas, Campeonato Distrital de Equipas de Partidas Rápidas e
Campeonato Distrital de Equipas de Partidas Semi­Rápidas.
Afirmação das segundas e sextas­feiras de Xadrez
ou outro par de dias da semana.
Realização de novos Torneios “Xadrez e Amizade”, em espaços não
convencionais para o xadrez (cafés, associações,…).

Escolinha de Xadrez
Desenvolvimento efetivo da escola de iniciação ao Xadrez a funcionar
aos sábados, destinada principalmente a crianças da zona ou outras.
Esta escola continua a ter em vista, entre outros objetivos de
desenvolvimento pessoal dos jovens, a criação futura de uma equipa de sub­
14 a participar nos torneios com a equipa sénior existente.
Divulgação do Go
Com apoio da APGo.
Pretende­se desenvolver a prática da modalidade.
Criação de uma secção de Xiangqi
Contactos com associações internacionais da modalidade para
garantir apoio no desenvolvimento e lançamento da modalidade.
Possibilidade da criação de um núcleo de Xiangqi.
Criação de uma secção de Futebol
Pretende­se a criação de uma equipa de futebol, com objetivo, a
prazo, de disputar o campeonato do INATEL.
Criação de uma secção de Cicloturismo
Pretende­se a criação de uma secção de Cicloturismo,
dependendo do desenvolvimento das prospostas concretas dos sócios.
Criação de uma secção de Bridge
Este objetivo está dependente de desenvolvimento de proposa
concreta de potenciais novos sócios.
Noites de Convívio
Prevista a partilha entre os sócios enquanto se joga UNO,
Pictionary, Boogle, Sueca, Damas, Dominó. Este convívio pode realizar­se
simultaneamente com as atuais noites de xadrez.
Atividades de Ar Livre
Irá procurar dinamizar­se a realização, já prevista mas não
concretizada no ano anterior, de caminhadas pelo Porto:
• Porto ecológico e rural – caminhadas por hortas urbanas e
zonas verdes ou rurais da cidade;
• Caminhadas históricas, com o Terra Viva – sobre a história
social do porto, constituídas por momentos de conversa prévia para
contextualização e exploração dos tópicos a visitar pela cidade;
• Passeio de bicicleta e piquenique no Parque Paleozóico de
Valongo.
Jogos tradicionais
• Realização de movo torneio de malha no logradouro.
Biblioteca
• Continuação da atividade da biblioteca e do serviço de
empréstimo domiciliário;
• Retoma do trabalho de registo e catalogação de livros;
• Aposta na divulgação dos serviços prestados na vizinhança;
• Criação do centro de documentação de publicações e
informações sobre ecologia, hortas, agricultura, ambiente...
• Melhoria, se possível da listagem das publicações
existentes no nosso blogue na internet, onde seja mais amigável a
consulta por tema, título ou autor.
Exposições
• Prosseguir a realização de exposições, e o contacto com
artistas com propostas para o espaço, tanto no domínio da Arte como no
Artesanato, com destaque para as já apontadas, de Fotografia, por

­ Ursula Zangger (“Ciganos”)

e Artesanato, por Rosa Branca e Ana Rita.
Conversas
• Com editores:
­ Apresentação de um número do jornal “Mapa”, com a presença dos
editores, em data a confirmar.
­ Apresentação de um número da revista “Flauta de Luz”, com a presença dos
editores, em data a confirmar.
• Conversas sobre temas agrícolas, em datas a confirmar:
– Com Margarida Silva, sobre OGM.
– Com Carlos Coutinho, sobre pragas e doenças agrícolas.
– Com Jorge Strecht, sobre Agricultura Biológica.
– Com Graça Ribeiro ou José Miguel, sobre preservação de sementes
tradicionais.
Edição e informação
­ Estudar seriamente a possibilidade de edição de um fanzine do
Musas/QMF.
­ Manter atualizada uma informação sobre atividades
interessantes na cidade e outros locais.
Datas e efemérides

18 de janeiro
Primeira greve geral contra o fascismo em Portugal
­ Assinalar a data da revolta dos trabalhadores e contextualizar com o
cenário atual (colaboração com SOV­AIT)

8 de março
Dia Internacional da Mulher
­ Trazer a questão feminina a debate;
­ Realizar exposição com colaboração de Eduarda Anderson ou
Ana da Palma.
15 de março
Aniversário do Musas
Comemoração dos 70 anos do Sport Musas e Benfica

27 de março
Dia Mundial sem Carne
(Primeiro sábado a seguir ao Equinócio e ao Dia da Árvore)
­ Conversa/oficina sobre o vegetarianismo, organizar vurrasco –
churrasco vegetariano;
­ Assinalar a chegada da primavera na horta;
­ Organizar atividades para crianças sobre a temática da floresta.

25 de abril e 1 de maio
­ Conversa sobre os tempos do fascismo e a da vida em
ditadura, com José Paiva, preso antifascista;

­ Projeção de alguns dos filmes
"Bom Povo Português" (74/75) de Rui Simões;
"Torre Bela" (77), de Thomas Harlan;
"Índios da Meia­praia" (76) de António da Cunha Teles.
“Linha Vermelha”, de José Filipe Costa.
Possível colaboração com "Não apaguem a memória".

5 de junho
Dia Mundial do Ambiente
­ Organizar evento sobre a temática com as escolas da freguesia).
1 outubro
Dia Mundial da Música
­ Assinalar a data no sábado anterior, 27 de setembro, com
concerto.

9 de novembro
Dia Mundial do Xadrez
­ Organizar magusto; realização de um dos torneios
"Xadrez e Amizade" de 2013.
Poesia
Poesia
ROMP
Recital de Outono – Musas Poesia (Festival Poético)
Preparação de uma nova edição, se possível.
Realização do site para publicação dos trabalhos expostos e
lidos na edição #0.
Lançamento dos convívios poéticos.
Primeiro convidado: António Oliveira.
Visitas
– Banco de Germoplasma Vegetal;
– Quinta da Boucinha;
– Quinta do Juncal;
– Núcleo AgroEcológico de Campo do Gerês;
– Quinta do Olival.
Outras atividades

Laboratório de Fotografia
Reinício da atividade do Laboratório de Fotografia, depois de
realizadas as obras necessárias ao funcionamento.
Realização de oficinas abertas de formação e utilização.
Criação de um clube de utilizadores do laboratório.

Laboratório de Informática
­ Continuação de recolha de material informático e
respetiva recuperação para montagem do centro digital.
­ Oficina de iniciação ao Linux e de instalação de sistemas
operativos de software livre.
­ Transparência e propriedade na Internet.
­ Organizar conversas ou eventos:
Document Freedom Day e Software Freedom Day
­ Voltar a instalar o ponto de acesso à Internet.
­ Passagem do filme “Inutilidades Domésticas” (Abílio
Pacheco e outros), com jantar.
Cinema
­ Reativação da iniciativa Pratos e Fitas ­ projeção de um filme
na última 5ª feira de cada mês, com jantar.
(O filmes poderão ser documentários, ficção ou animação, e
serão escolhidos pontualmente com a possibilidade de se criarem
ciclos, com sessões de periodicidade mais curta).
­ Exibição do filme do Igor Dimitri sobre a QMF, em
data a confirmar.

Outras oficinas
Artesanato (Sílvia Almeida, Sete Filhos da Terra, Rui Sousa, Rosa Branca)
Fornos solares e outros (Pedro Medeiros, ...)
Tijolo de saibro ­ ecoconstrução (Henrique Silva)
Restauro de móveis (Luís Lereno)

Área económica
­ Manter um espaço de loja do Musas, com vários artigos para
venda, como a t­shirt Quinta Musas da Fontinha e outros.
– Participar em iniciativas de troca direta ou sistemas trocais que se
venham a desenvolver na cidade.
– Ativar dias de feira de produtos biológicos ou de artesanato.